terça-feira, 1 de maio de 2007

Trabalho, Trabalho e Trabalho


O tempo passa
E lembro de minhas mãos
Seus ofícios
Seus trabalhos
Suas feridas

Conservaram a suavidade quase por milagre
No árduo trabalho
Nos caminhos tortuosos
Por onde avancei minha idade
Nos pesadelos monstruosos
Que consumiam cada gota de vida
No suor de meus braços

Entre metal, carne a areia.
Distâncias sonhos e concretudes.
Deram se os momentos frágeis
Fortes e rudes
Sobre uma essência que tentou viver


Sobre a essência que vos escreve essas sinceras palavras


Marmanillo 01/05/07
Fonte da imagem: quadro do Candido Prtinari retirado do http://www.cecac.org.br/Vinicius_Operario_em_construcao.htm

3 comentários:

barbara disse...

so passei pra dar parabéns..pelo brilhante desepenho..nakela banca...
vo passar pelo mesmo...ossos do oficio né kerido...fazer oq???

quanto ao textoo..como sempre "humilde e brilhante"...

abraços!

Anônimo disse...

Oi Jesus! Bom nao preciso dizer q mto legal pq suas poesias dispensam comentarios. Esse dom q vc tem é mto bonito e, nao é p qualquer um nao viu?! Bjoss

Carla Cristine

anna disse...

caramba! não sabia dessa sua veia poética! parabéns! bjo.