sexta-feira, 17 de setembro de 2010

GRUPOS SOCIAIS

Formam uma coletividade identificável, estruturada, contínua, de pessoas sociais que desempenham papéis recíprocos, segundo determinadas normas, interesses e valores sociais, para a consecução de objetivos comuns (Fichter).

Segundo Oliveira (2001) grupo é toda reunião de duas ou mais pessoas associadas pela interação. Devido à interação social, os grupos mantêm uma organização e são capazes de ações conjuntas para alcançar objetivos comuns a todos os seus membros.

Os grupos sociais são formas estáveis de integração social. Um fator mantém a estabilidade do grupo: os contatos sociais são duradouros. Nos grupos sociais há normas, hábitos e costumes próprios, divisão de funções e posições sociais bem definidas.


CARACTERÍSTICAS DE UM GRUPO SOCIAL:


Pluralidade de indivíduos – há sempre mais de um individuo no grupo, coletivismo;
Interação social – os indivíduos comunicam-se uns com os outros;


Organização – todo o grupo, para funcionar bem precisa de uma ordem interna;
Objetividade e exterioridade – quando uma pessoa entra no grupo ele já existe, quando sai ele permanece existindo;

Objetivo comum – união do grupo para atingir os objetivos dos mesmos;
Consciência grupal ou sentimento de “nós” – compartilham modos de agir, pensamentos, idéias, etc.

Continuidade – é necessário ter certa duração. Não pode aparecer e desaparecer com facilidade.

Interação social – no grupo, os indivíduos comunicam-se uns com os outros.

PRINCIPAIS GRUPOS SOCIAIS

Grupo familiar – família;
Grupo vicinal – vizinhança;
Grupo educativo – escola;
Grupo religioso – igreja;
Grupo de lazer – clube;
Grupo profissional – empresa;
Grupo político – Estado, partidos políticos;


CLASSIFICAÇÃO DOS GRUPOS SOCIAIS:


PRIMÁRIOS - São caracterizados por uma íntima cooperação e associação face a face. São primários sob vários aspectos, principalmente porque são fundamentais na formação da natureza social e nos ideais do indivíduo. O resultado dessa associação íntima é, psicologicamente, certa fusão das individualidades num todo comum, de modo que o próprio ego individual se identifica, pelo menos para vários fins, com vida e os propósitos comuns ao grupo. Possivelmente a maneira mais simples de descrever essa totalidade consiste em apresentá-la como "nós", porque envolve a espécie de simpatia e de identificação mútuas para os quais o "nós" é a expressão natural (Cooley).

Exemplo: família, os vizinhos

DE REFERÊNCIA. Exercem ascendência sobre os indivíduos pela natureza e modo de identificação que neles despertam. Geralmente, a pessoa não pertence (mas pode pertencer) ao grupo de referência, que tem o condão de influenciá-lo, originando uma "assimilação" psicológica, funcionando como quadro de referência para as aspirações, tomada de consciência, opiniões, atitudes e padrões de comportamento do indivíduo.

Exemplo: grupos bem sucedidos profissionalmente


SECUNDÁRIOS- Possui certas características que se apresentam como opostas às do grupo primário. As relações geralmente são estabelecidas por contacto indirecto e, no caso de serem por contacto direto, são passageiras e desprovidas de intimidade; as relações são ainda formais e impessoais. No grupo secundário, a consciência do "nós" é fraca, o tipo de contacto predominantemente secundário e categórico a posição dos membros define-se em relação aos papéis que lhes cabe, sendo sua participação limitada à contribuição que prestam.

Exemplo: a escola


OUTRAS FORMAS DE AGRUPAMENTOS SOCIAIS


Agregados sociais: é uma reunião de pessoas que mantém entre si o mínimo de comunicação e de relações sociais. Podemos destacar a multidão, o publico, e a massa.


Multidão: Ex: um grupo de pessoas observando um incêndio.

Características da multidão:

  • Falta de organização: não possui um conjunto de normas.
  • Anonimato: não importa quem faz parte da multidão.
  • Objetivos comuns: os interesses, as emoções, e os atos têm o mesmo sentido.
  • Indiferenciação: todos são iguais perante a multidão, não há espaço para manifestar as diferenças individuais.
  • Proximidade fisica: os componentes da multidão ficam e contato direto e temporário uns dos outros.

Público: é um agrupamento de indivíduos que seguem os mesmos estímulos. Não se baseia no contato físico, mas na comunicação recebida através dos diversos meios de comunicação. Ex: indivíduos assistindo a um jogo – todos que estão juntos recebem o mesmo estimulo - e não se trata de uma multidão porque todos que estão juntos foram com o mesmo propósito – assistir ao jogo – diferente da multidão, já que a reunião é ocasional.

Opinião pública: modo de pensar, agir, e sentir de um público.

Massa: é formada por indivíduos que recebem opiniões formadas através dos meios de comunicação de massa.

Diferença entre publico e massa: Publico – recebe a opinião e pode opinar.
Massa – predomina a comunicação transmitida pelo os meios de massa.


MECANISMOS DE SUSTENTAÇÃO DOS GRUPOS SOCIAIS


Toda a sociedade tem uma serie de forças que mantém os grupos sociais. As principais são a liderança, as normas e sanções sociais, os valores sociais e os símbolos sociais.

Liderança: é a ação exercida por um líder, aquele que dirige o grupo. A dois tipos:ü

Liderança institucional - autoridade varia de acordo com a posição social ou do cargo que ocupa no grupo. Ex: gerente de uma fabrica pai de família, etc.
Liderança pessoal – autoridade varia das qualidades pessoais do líder (inteligência, poder de comunicação, atitudes). Ex: Getulio Vargas, Adolf Hitler, etc.

Normas sociais: regras de conduta de uma sociedade, que controlam e orientam o comportamento das pessoas. Indica o que é “permitido” e “proibido”.
Sanção social: é uma recompensa ou uma punição que o grupo determina para os indivíduos de acordo co o seu comportamento social. É aprovativa quando vem sob a forma de aceitação, aplausos, honras, promoções. É reprovativa quando vem sob a forma de punição imposta ao individuo que desobedece a alguma norma social. Ex: insulto, zombaria, prisão, pena de morte.

Valores sociais: variam no espaço e noü tempo, em função de cada época, geração e cada sociedade. Ex: o que é bonito para os jovens nem sempre é aceito pelos mais velhos. As roupas, os cabelos, modo de dançar, as idéias, o comportamento, enfim, entram em choque com os valores sociais já estabelecidos e cultivados por seus pais, criando uma certa tensão entre jovens e adultos.

Símbolos: é algo cujo valor e significado é atribuído pelas pessoas que o utilizam. Ex: a aliança que simboliza a união de casais.A linguagem é um conjunto de símbolos. Podemos dizer que todo o comportamento humano é simbólico e todo o comportamento simbólico é humano, já que a utilização de símbolos é exclusiva do homem. Sem os símbolos não haveria cultura.


GRUPOS SOCIAIS E OS CLÁSSICOS DA SOCIOLOGIA

Grupos para Durkheim - Solidariedade mecânica e fato social

Grupos para Weber – individualismo metodológico, relacionado a fins

Grupos para Marx - pensados estruturalmente em relação a ouros grupos e aos sistemas de produção.


Referências

LAKATOS, Eva Maria. Sociologia Geral, São Paulo. Atlas 1985

OLIVEIRA, Santos Pérsio. Introdução à Sociologia. São Paulo: Ática,2001.

http://www.prof2000.pt/users/dicsoc/soc_a.html (Dicionário online de Sociologia)

Nenhum comentário: